Da Grama ao Gás Conheça a Ecotricity, projeto que surgiu no Reino Unido e gera energia a partir da grama

Vem aí um sistema sustentável que promete alimentar as necessidades energéticas do Reino Unido. Para esse grupo de engenheiros, a solução está logo aos nossos pés. O Projeto Ecotricidade produz metano a partir da grama, assim como uma vaca faz, mas sem a vaca. Assim, gera-se uma fonte de gás livre de carbono.

Por que a grama? O Ecotricidade irá utilizar grama plantada em áreas que não serviriam para a agricultura, ou em um esquema de rotação de culturas junto ao trigo, por exemplo. O sistema promete alimentar até 97% das casas britânicas em uma nova indústria de energia. Para os criadores, a novidade é diferente das alternativas já existentes porque é totalmente praticável.

A grama seria cultivada, colhida e transportada para os centros de produção “Green Gas Mills”, onde seria armazenada e transformada em silagem como a ração animal. Em vez de ser alimentado a bovinos ou ovinos, a silagem é colocada em grandes tanques de digestores onde as bactérias se alimentam da matéria vegetal na ausência de oxigênio por meio de digestão anaeróbica.

O gás coletado das cubas, é purificado de dióxido de carbono e outras impurezas, para que possa ser alimentado diretamente nas linhas de gás municipais servindo casas. O criador da Ecotricity, Dale Vince, afirma que há terra marginal com grama suficiente para abastecer os 5.000 Moinhos de Gás Verde necessários para aquecer quase todas as casas da Grã-Bretanha. Além disso, se a terra for cultivada com os resíduos dos moinhos, ela fica mais fértil.

Em outubro, a Ecotricity recebeu permissão de planejamento para construir sua primeira usina-piloto no Sparsholt College em Hampshire, que aquecerá 4.000 casas. Por enquanto, o gás de Vince é mais caro que os habituais, mas ele acredita que é questão que pode mudar conforme a demanda por essa forma de energia.

Veja mais no vídeo: https://youtu.be/o0nNBUC3ZNQ

Informações de NewAtlas

Deixe uma resposta