Engenharia Livre explica: O que é energia escura?

Você já deve ter lido nosso artigo sobre matéria escura, certo? Se sim, você já deve ter deduzido que a energia escura é uma energia invísivel, assim como a matéria escura é uma matéria invísivel.

E como sabemos que ela existe? Bom, existem alguns métodos sugeridos. Edwin Hubble descobriu que quanto mais longe um objeto está de nós, mais rápido ele se afasta. Em termos simples, isso significa que o universo está se expandindo. Hubble foi capaz descobrir isso usando um telescópio de 2,5 m e olhando um tipo de estrela chamada “Cefeida Variável”. Para quem não sabe o que é isso, é um tipo de estrela que aumenta e diminui seu brilho em um período muito curto de tempo (que pode variar de um dia a dois meses). Existe uma correlação entre o brilho e os intervalos de tempo, assim Hubble foi capaz de usar estrelas como essa para entender o desvio para o vermelho (alteração na forma como a frequência das ondas de luz é observada no espectroscópio em função da velocidade relativa entre a fonte emissora e o receptor observador), de modo que ele pode descobrir que quanto mais distante uma estrela, mais desviadas para o vermelho estão.

Contudo, nossa maior ajuda para entender a existência da energia escura vem de dados do WMAP. De certo modo, ele é o Santo Graal da astrofísica – é por causa dos dados coletados pelo WMAP que sabemos que o universo é feito de 4,6% de átomos, 23% de matéria escura e 72% de energia escura. Mas o que é energia escura? Bom, não existe muita certeza sobre isso. Mas sabemos que é por causa da energia escura que o universo está atualmente se expandindo a uma razão de 72 km/s/Mpc. Alguns de vocês devem ter olhado para essa unidade de medida e ficados confusos né?

Bom, para cada 3,26 milhões de anos-luz (1 Mega Parsec) tudo se move para longe de nós a 72 km/s. Para dar um exemplo, a galáxia de Andrômeda está a 2,57 milhões de anos-luz ou 0,788 Mpc de distância. Isso significa que ela está se distanciando de nós a 57 km/s por conta da energia escura. No entando, Andrômeda está se movendo em nossa direção a 200 km/s devido à gravidade! Assim, podemos assumir que, enquanto Andrômeda se aproxima nos próximos 1-2 bilhões de anos, ela irá acelerar, pois o espaço entre nós será lentamente sendo fechado, fazendo com que a energia escura estique menos o universo. Enquanto isso, as galáxias que estão distantes de nós continuam a acelerar para longe.

É por causa disso que algumas vezes a energia escura é às vezes chamada de “gravidade negativa” ou “pressão negativa”. MAS isso não é exatamente verdade. A energia negra faz com que o espaço entre dois objetos se expanda, mas não empurra uma para longe do outro, mas o aumenta fisicamente de uma maneira que ainda não compreendemos completamnte. Para concluir, energia escura é algo ainda misterioso, com o qual ainda temos dificuldades para começar a enteder. Através da observação, podemos deduzir que existe, os dados do WMAP nos diz quanta matéria escura compõe o universo e também nos dizo quanto de expansão já tivemos.

Créditos: Futurism e NASA

Deixe uma resposta