Krakatoa: a maior erupção vulcânica da história

Em 27 de agosto de 1883, a ilha de Krakatoa (ou Krakatau), Java explodiu com uma força equivalente a 200 megatons (a bomba atômica de Hiroshima explodiu com uma força de 15 kilotons). A série de quatro explosões foi tão violenta que foram ouvidas a 4800 km em Alice Springs, Australia. Também ejetou 25 quilômetros cúbicos (!) de rocha, fazendo com que a temperatura da Terra baixasse em 1.2º C e a região a redor do vulcão ficasse sem a luz do sol por três dias. A erupção do vulcão de Krakatoa é considerada a mais mortal e mais destrutiva da história da humanidade, sendo responsável por pelo menos 36417 mortes.

Foto de satélite das ilhas Krakatau , 18 de maio de 1992
Foto de satélite das ilhas Krakatau , 18 de maio de 1992

A primeira explosão ocorreu no domingo, dia 26, enviando uma nuvem de gás e detritos a 15 quilômetros na atmosfera, rompendo a câmara de magma do vulcão, permitindo que a água do mar entrasse em contato com o magma, o que por fim causou a chamada erupção freatomagmática. A água em ebulição gerou um vapor super quente que levou os fluxos piroclásticos a velocidades superiores a 100 km/h. Com a explosão, devido a alta pressão na câmara de magma do vulcão, formou-se um tsunami com ondas de aproximadamente 36 metros de altura.

A ilha foi completamente destruída, mas a atividade vulcânica não cessou. Em 1927 o vulcão voltou à atividade e uma pequena ilha surgiu, chamada Anak Krakatoa (filho de Krakatoa) e continua a ter erupções periodicamente.

"Indonesia, Sunda Straits" por flydime - Krakatau (Krakatoa, Krakatao) / Indonesia, Sunda Straits. Licenciada sob CC BY 2.0
“Indonesia, Sunda Straits” por flydime – Krakatau (Krakatoa, Krakatao) / Indonesia, Sunda Straits. Licenciada sob CC BY 2.0

Douglas Moura

Fundador do Engenharia Livre, engenheiro civil e programador. Procuro sempre compartilhar as melhores informações do mundo da Engenharia.
Deixe um comentário em Krakatoa: a maior erupção vulcânica da história