Pavimento flexível e rígido: você sabe a diferença?

É sempre bom andar em ruas, avenidas e rodovias bem pavimentadas. Mas você sabe qual o tipo pavimentação utilizado na sua rua?

Pavimento flexível

Pode-se definir o pavimento flexível como uma estrutura com múltiplas camadas, a qual irá resistir e distribuir os esforços solicitantes da faixa de rolamento (a camada que efetivamente tem contato com os veículos e pedestres que utilizam a via) para o solo, além de impermeabilizar a seção da via, evitando a erosão causada pelo tráfego e pelas intempéries no solo. Em um pavimento flexível, os esforços são distribuídos em parcelas equivalentes através das camadas, que trabalham em conjunto. O material mais comum para este tipo de pavimentação é o asfalto.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Asfalto (Abeda), mais de 90% das estradas pavimentadas nacionais são de revestimento asfáltico.

Pavimento rígido

Os pavimentos rígidos trabalham de uma maneira diferente dos flexíveis, distribuindo os esforços solicitantes  do tráfego por uma área maior (ao invés de concentrá-los no ponto de aplicação, como nos flexíveis). Dessa maneira, tem uma durabilidade muito maior em comparação com os pavimentos flexíveis (30 anos contra 10 anos, respectivamente), compensando o maior custo do concreto utilizado, em comparação com o asfalto.

Pavimentos de concreto tem maior durabilidade e até auxiliam o veículo a economizar combustível.

Se você leu até aqui e quer saber mais sobre o assunto, inscreva-se no Congresso Nacional de Projetos Residenciais de Engenharia, clicando na imagem abaixo. Todas as palestras são gratuitas, mas se quiser guardar os vídeos para ver quando quiser e participar dos sorteios, utiliza o cupom ENGENHARIALIVRE10 para ter 10% de desconto no plano ouro.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.