Sucatas domésticas já podem se transformar em baterias Novidade é uma alternativa sustentável para as baterias de ions de lítio

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, pretende inovar no quesito sustentabilidade e energia. Eles construíram uma bateria a partir de sucatas de aço e latão, e de dejetos domésticos, como detergentes.

A inspiração da equipe é na bateria mais antiga do mundo – a Bateria de Bagdá. Esta funcionava a partir de uma panela de cerâmica de terracota, uma folha de cobre, uma barra de ferro e algum eletrólito.

Na bateria de sucatas domésticas, o hidróxido de potássio proveniente dos dejetos de sabão para roupas entram em contato com o aço e o latão. Ocorre então a anodização dos componentes metálicos e suas superfícies ficam reestruturadas em ‘redes nanométricas de óxido de metal’. Quando reagem com o eletrólito líquido à base de água da bateria, as superfícies podem armazenar e liberar energia. O resultado é uma bateria que possa armazenar energia em níveis comparados às tradicionais de chumbo. Nos testes, a bateria reteve 90% de sua capacidade inicial após 5 mil ciclos de carregamento.

Diferentemente das baterias de lítio, essas poderiam sofrer combustão sem grandes problemas, já que o eletrólito a base de água não é inflamável.

Nos testes, a bateria reteve 90% de sua capacidade inicial após 5.000 ciclos de carregamento, disseram pesquisadores. A pesquisa deve seguir até conseguirem uma bateria capaz de alimentar uma casa sustentável.


Leia mais em: https://news.vanderbilt.edu/2016/11/02/making-high-performance-batteries-from-junkyard-scraps/

 

Deixe uma resposta